Alcoolismo leva à perda da inteligência psicológica

Alcoolismo leva à perda da inteligência psicológica. – Falta da capacidade em reconhecer emoções impede reação apropriada do dependente de álcool ao seu ambiente.

“Anestesiar o coração” ou “afogar as mágoas” são termos que Falam muito mais do que se imagina quando o tema é alcoolismo. A Pesquisa da equipe de Saúde Mental da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP confirma dificuldades de dependentes de álcool em reconhecer emoções.

Alcoolismo leva à perda da inteligência psicológica. – Responsável do estudo, a psicóloga Mariana Donadon analisou vítimas de alcoolismo em tratamento ambulatorial no Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto e comparou com pessoas saudáveis. Após entrevistas e testes, como a ajuda de tecnologia avançada constatou-se que pessoas alcoólatras tem mais tendências a depressão e mais dificuldades para identificar seus sentimentos e emoções.

Alcoolismo leva à perda da inteligência psicológica. – Medo, nojo, alegria, tristeza E surpresa. Os alcoolistas revelam maiores prejuízos para julgar, reconhecer e atender a todas as emoções estampadas nos rostos a eles apresentados. A competência de julgar e reconhecer emoções é uma capacidade inata dos seres humanos. Conforme a pesquisadora, é ela que “propicia interações sociais saudáveis e nos protege de perigos”. O rápido entendimento de uma face de raiva pode evitar uma briga, enquanto “reconhecer faces de medo ou tristeza ajuda-nos a alterar o que está ruim”, exemplifica Mariana.

Resultado de sintomas nefrotóxicos da bebida em circuitos neurais diversos, a carência dessa habilidade impede reação apropriada do dependente de álcool ao seu ambiente. “O alcoólatra não contém esta inteligência emocional e, em um círculo vicioso, utilizam a bebida para escapar de situações problemas”, diz.

Alcoolismo leva à perda da inteligência psicológica. – Além da ausência de inteligência emocional, a pesquisa mostra que os alcoolistas sofreram muito mais traumas emocionais precoces (na infância) que os não alcoolistas e apresentam personalidade desadaptava – dificuldade de adequação e interação com seu meio social.

O estudo diferencia ainda elementos que podem levar ao alcoolismo (vivências de traumas gerais e emocionais na infância e maiores dificuldades para enfrentar às emoções, principalmente as de surpresa) daqueles que preservam contra o transtorno (personalidade marcada pela conscienciosidade – Alcoolismo leva à perda da inteligência psicológica. – Com a doença já instalada, Mariana declara que “a primeira conduta terapêutica seria psicoterapia para abstinência do álcool”, já que o consumo crônico prejudica a inteligência emocional (percepção e ponto de vista das emoções), e para prevenção de recaídas. A participação dos grupos de autoajuda – como o AA – e em palestras informativas sobre os prejuízos do consumo de álcool também estão dentre as recomendações da psicóloga.

Saber que determinados traumas experimentados na infância e dificuldades de enfrentar às emoções estão dentre os riscos para o alcoolismo ajuda a estabelecer medidas de precaução A pesquisadora defende maior divulgação (como palestras informativas) dos “dados sobre o consumo de álcool em longo prazo, que resulta com dependência e torna-se doença”. Dentre os inúmeros prejuízos, estas ações de precaução devem enfocar “a perda da inteligência emocional, como caracterizada nesse estudo”.

Alcoolismo leva à perda da inteligência psicológica. – O estudo 2017 da Organização Mundial da Saúde (OMS) mostra consumo de álcool estável dentre os brasileiros nos últimos dez anos. Era de 9,8 litros em 2005; chegou a 9,1 litros em 2015 e em 2016 foi de 8,9 litros por ano por pessoa a partir dos 15 anos de idade.

O Brasil figura como o 49° colocado dentre os países que muito mais consomem álcool (os primeiros colocados são do leste europeu) dentre os 193 analisados E a própria OMS esclarece que o problema não está no consumo em si no enteando no uso excessivo e na falta de controle. Hoje, 3,3 milhões de pessoas morrem todos os anos em resultado da bebida. O número iguala-se a 5,9% de todas as mortes no mundo e sobe para 25% quando são conceituadas pessoas entre 20 e 39 anos de idade.

Somos especializados no encaminhamento e tratamento de usuários de drogas e alcoolismo. Entre em contato com a Instituição Clinica  Recuperando Vida para conversarmos mais. Entre em Contatos: (19) 3427-1643

O texto acima ” Alcoolismo leva à perda da inteligência psicológica ” é de direito reservado. Sua reprodução, parcial ou total, mesmo citando nossos links, é proibida sem a autorização do autor. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal. – Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais.

Tags desta página:
0 +
Visitas Mensais em nossa Clínica
0 +
Famílias Atendidas Mensais
0 +
Pacientes em Tratamento Por Ano
0 +
Abrangências em Estados brasileiros
Remoções 24 horas

Remoções 24 horas

O vício é imprevisível e começa a controlar a pessoa sem que ela perceba, ou seja, consequentemente algumas atitudes são tomadas sem que o dependente tenha conhecimento dos malefícios que estão causando e a solução mais plausível é iniciar o tratamento em um clínica de reabilitação.

Nossa equipe está em prontidão para remoção 24h por dia em qualquer região do Brasil através de ambulâncias equipadas, ou se a família preferir possuímos também carros descaracterizados para ações mais privativas e discretas.

Aceitamos Todos os Planos de Saúde

Fale com um de nossos consultores de plantão atendimento 24 horas via Whatsapp

FALE WHATSAPP
Precisa de Ajuda?
COM NOSSA EQUIPE
Precisa de Ajuda para Sua Família ou Ente Querido?
Nós podemos Ajudar!
Fale agora pelo Whatsapp